Coluna do Orlando #06

Publicado em: 31/07/2019

O ex-prefeito Orlando Desconsi assina coluna todas as quartas-feiras aqui na Revista Afinal Digital. Nesta edição ele aborda a pilhagem à Petrobrás.

Como estão roubando a Petrobras dos Brasileiros

Eventos históricos da disputa pelo pré-sal e a pela renda da Petrobras: Com a descoberta do petróleo no pré-sal ocorreram eventos geopolíticos e econômicos relevantes. A Petrobras foi espionada com objetivo de saberem os segredos da empresa para venderem a Companhia em partes a preço vil ou reduzi-la simplesmente a uma empresa exportadora de petróleo cru, a serviço de interesses privados internacionais. A Lava Jato foi o instrumento a serviço do golpe em conluio com o governo dos Estados Unidos com espionagem e traição desde 2013.

No Brasil contemporâneo, o petróleo e a Petrobras sempre estiveram no centro dos debates entre projetos políticos para o nosso país. Desde a campanha, “O Petróleo é Nosso” que interesses contraditórios disputam à narrativa, o senso comum e o poder político para condução nacional. Para terem o controle precisaram aplicar o Golpe em Dilma, eleger Bolsonaro, para a apropriação do petróleo e a renda petroleira.

Destaco fatos relevantes desde a descoberta do pré-sal (2006) à privatização acelerada do petróleo brasileiro e dos ativos da Petrobras:

  • Anúncio da descoberta do pré-sal em 2006 (Governo Lula); 2) Primeira extração do pré-sal, em Tupi – novembro de 2007; 3) Roubo dos notebooks e HDs da Petrobras – janeiro de 2008; 4) Reativação da Quarta Frota dos EUA – abril de 2008; 5) Lei da Partilha do pré-sal – agosto de 2009; 6) EUA treinam agentes judiciais brasileiros – outubro de 2009; 7) Reunião de executivos da Chevron no consulado dos EUA sobre a reversão da Lei da Partilha– dezembro de 2009; 8) Protestos de junho de 2013; 9) Brasil e Petrobras são alvos da espionagem dos EUA –2013; 10) Operação Lava Jato e “cooperação internacional”- março de 2014; 11) Golpe do impeachment da presidenta Dilma Roussef – maio de 2016; 12) Temer assume agenda das multinacionais do petróleo – a partir de maio de 2016; 13) Nova política de preços da Petrobras, exportação de petróleo cru, importação de derivados e ociosidade do refino – desde outubro de 2016; 14) “Parcerias estratégicas”, o novo codinome da privatização dos ativos da Petrobras – desde 2016; 15) Pagamento de US$ 2,95 bilhões aos acionistas da Petrobras nos EUA – janeiro de 2018; 16) Pré-sal representa mais de 50% da produção brasileira de petróleo – 2018.

O atual governo fará do Brasil um país exportador de petróleo cru por multinacionais estrangeiras, em novo ciclo do tipo colonial. A Distribuidora da Petrobras foi vendida a preço vil; aprovaram a isenção de imposto em 1 trilhão em 25 anos para as petrolíferas estrangeiras que compraram os poços do pré-sal. O desmonte e o fatiamento continuam para perdermos de vez a soberania e a perspectiva de futuro, enquanto os estrangeiros saqueiam nossas riquezas com aval da maioria de direita e extrema direita do congresso e a submissão do STF. Pobre povo, pobre Brasil, a verdadeira corrupção está nestas atitudes com desconhecimento do povo.

*Orlando Desconsi – Texto baseado em documento da Associação dos Engenheiros da Petrobras.

  • bancarios-sindicato20160328.png
  • cprgsbannerl.png
  • d90d1784-7bef-4709-89cc-43a0c1bbea83.jpg
  • e9aa0085-5706-4b39-b64a-277c478a7fcb.jpg
  • servidores-municipais-logo250-201902.jpg
  • sindisaude.png
  • SitioMargarida200x200-20171116.jpg
  • 16f338d8-07ee-4170-b637-5f81d690af77.jpg
  • 69ec07e2-3820-4b13-becd-833c1be37021.jpg
  • bannerlhermes.png
  • bannersimpro2.png
  • CafePequeno20151016-164x164.jpg
  • jadlog20170906.gif
  • limberger-advocacia-250-20171108.jpg