• aanovo.png
  • BANNER.png
  • bannereich.png
  • comercio3.png
  • fabianetopo.png
  • gersoncpers.png
  • hermes2.png
  • jadlg.png
  • ponto10d.png
  • seeb.png
  • simpro.png
  • sind.png
  • sindis.png

Brasil perde 1,2 milhão de empregos com carteira assinada no primeiro semestre

Publicado em: 28/07/2020

 

 

 

 

 

Recordistas de fechamento de vagas foram os setores de serviços, de comércio e da construção, segundo o Caged

 
O Brasil fechou 1.198.363 vagas de trabalho com carteira assinada no primeiro semestre 2020, conforme dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados nesta terça-feira (28) pelo Ministério da Economia.
 

O número é a diferença entre as 6.718.276 contratações e as 7.916.639 demissões registradas. No mesmo período em 2019, foram criadas 408 mil vagas, ainda de acordo com dados computados pelo governo.

O recordista de vagas fechadas foi o setor de serviços, com 507.708. Em seguida, vem o comércio, com perda de 474.511 postos. Na construção, o terceiro colocado, foram 32.092 empregos a menos.

Em meio à crise de outras áreas, o setor da agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura foi o único que abriu novos empregos formais – no primeiro semestre, foram 62.633 vagas.

Segundo o Ministério da Economia, o prejuízo da pandemia da covid-19 à economia foi o principal fator para desempregar tanta gente. O governo, no entanto, comemorou o fato de que o ritmo do fechamento de postos desacelerou em junho – foram 10.984 vagas a menos no mês, a menor perda do ano.

“Não podemos comemorar a perda de um emprego sequer, no entanto, comemoramos sim a melhora da economia e a melhora do mercado de trabalho. Temos, sim, motivos para comemorar nesse sentido”, afirmou o secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Bruno Bianco.

 Veja a lista de cidades que mais fecharam postos de trabalho no ano:

1º) São Paulo (SP): -126.052
2º) Rio de Janeiro (RJ): -112.136
3º) Belo Horizonte (MG): -39.398
4º) Brasília (DF): -25.835
5º) Porto Alegre (RS): -23.387
6º) Fortaleza (CE): -22.264
7º) Curitiba (PR): -22.262
8º) Salvador (BA): -21.242
9º) Recife (PE): -19.810
10º) Guarulhos (SP): -18.322

 

Cidades que mais criaram empregos em 2020:

1º) Venâncio Aires (RS): 3.778
2º) Parauapebas (PA): 3.141
3º) Santa Cruz do Sul (RS): 2.847
4º) Pontal (SP): 2.253
5º) Rio Verde (GO): 1.868
6º) Matelândia (PR): 1.822
7º) Chapecó (SC): 1.725
8º) São Francisco de Itabapoana (RJ): 1.605
9º) Goianésia (GO): 1.488
10º) Santa Rita do Passa Quatro (SP): 1.473

 

 Fonte: Correio do Povo /  Brasil de Fato.